Entenda como funciona a nova política de retenção de dados do Google Analytics

3 minutos para ler

O Google Analytics é uma ferramenta que faz a retenção de dados de usuários para apresentar o resultado da análise sobre a movimentação de um site. Em função disso, foi diretamente impactado pelas exigências impostas pela LGPD — Lei Geral de proteção e dados.

A lei brasileira de proteção de dados impôs uma série de regras para a coleta, tratamento, armazenamento e utilização de informações pessoais de cidadãos europeus. Como os serviços do Google são utilizados mundialmente, teve que se adaptar a essas exigências para que seus serviços não fossem afetados.

A seguir, mostramos o que mudou na política de dados do Google e como isso afetou a coleta. Acompanhe a leitura!

Entenda a nova política de retenção de dados do Google Analytics para se adequar a LGPD

O Google Analytics tem a capacidade de coletar conteúdos do usuário, como o seu endereço IP, o tipo de dispositivo utilizado, localização aproximada, páginas visitadas, entre outras informações sobre o comportamento do usuário.

Para atender às exigências da lei europeia, a nova política de dados da companhia altera o prazo de armazenamento desses registros na plataforma. Dessa maneira, o administrador do site deverá estipular na ferramenta por quanto tempo as informações deverão ficar armazenadas.

É possível mudar a configuração para que as informações não sejam excluídas automaticamente. Para isso, basta acessar na ferramenta as opções:

  • administrador;
  • retenção de dados;
  • retenção de dados de usuários e eventos; e
  • selecionar a alternativa não expirar automaticamente.

Saiba quais os impactos na coleta de dados

A coleta também sofreu alterações. Isso porque conforme as determinações da LGPD, essa atividade como rastreamento do comportamento do usuário também é considerada como conteúdo pessoal, pois por meio do endereço IP e ID do cookie é possível identificar um usuário.

Entretanto, a necessidade de solicitar o consentimento do usuário para a coleta de informações só será necessária se elas forem utilizadas com a finalidade de publicidades, remarketing ou atividades semelhantes.

Entenda como fazer a exclusão de um único usuário no Google Analytics

Uma das exigências da GDPR é permitir que o usuário possa solicitar ao site a exclusão dos seus dados pessoais coletados durante a navegação. Para isso, o Google Analytics disponibilizou uma ferramenta que pode ser acoplada ao site para que seja possível processar essa solicitação.

Trata-se de uma API — Application Programming Interface —, ou seja, por meio de um script que pode ser configurado no site por um desenvolvedor, é possível informar o ID do usuário e solicitar a exclusão do registro junto à ferramenta. Após a solicitação, os dados serão removidos da base do Google Analytics em um prazo de até 72 horas.

A LGPD promoveu uma série de mudanças na política de retenção de dados do Google Analytics. As empresas devem ficar atentas às alterações e adaptarem seus sites, e queiram ficar de acordo com a lei, além de acompanhar as análises de dados oferecidas pela ferramenta.

Gostou do nosso conteúdo sobre as mudanças no Google Analytics? Então, assine a nossa newsletter e receba as nossas novidades diretamente em seu email!

Você também pode gostar