News 31/08/2019

3 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Apple e Google são multadas em R$ 17,7 milhões

Confira um pouco mais sobre o que saiu nos veículos de comunicação no dia 31/08 sobre a Lei Geral de Proteção de dados (LGPD).

Apple e Google são multadas em R$ 17,7 milhões

Segundo informações do Procon-SP, as maiores empresas de tecnologia em funcionamento no Brasil, Google e Apple foram multadas em aproximadamente R$ 17,7 milhões, juntas, por disponibilizarem em suas lojas de aplicativos o Faceapp, que acabou desrespeitando o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Segundo o levantamento de dados, o Google foi multado em R$ 9.965 milhões e a Apple em R$ 7.44 milhões. Ainda de acordo com o órgão competente, a penalidade será aplicada através de “procedimento administrativo”.

Isso aconteceu de acordo com pesquisas divulgadas no início do mês que comprovaram que o Faceapp estava compartilhando dados e fotos de todos os usuários que baixaram o aplicativo, fazendo atualizações para um servidor e atualizações de informações a cada 90 segundos.

O Faceapp ficou muito popular em meados de julho e agosto por conseguir “envelhecer” o rosto das pessoas e mostrar uma imagem do que elas poderiam esperar em sua velhice.

Oi atualiza plataforma de acordo com a LGPD

A Oi divulgou que atualizou sua plataforma de dispositivos móveis para empresas, a Oi Gestão Mobilidade 2.0. Essa mudança foi realizada com o principal objetivo de implantar as modificações solicitadas pela nova versão da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Powered by Rock Convert

Além de vir com serviços de treinamentos, a nova plataforma conta com suporte na instalação e monitoramento de gestão remota voltada exclusivamente para dispositivos móveis.

A cobrança do MDM, como é chamado internamente, é feita mensalmente com a possibilidade de compra de chips, smartphones e tablets diretamente com o time especializado da empresa.

Clique aqui para saber um pouco mais sobre a mudança da empresa de telefonia para as normas da LGPD.

Kaspergy orienta usuários a não utilizarem mais o Windows 7

Mesmo com mais de uma década de lançamento, o Windows 7 ainda continua sendo o sistema operacional mais utilizado por usuários que contam com os softwares da Microsoft. E segundo um estudo da Kaspersku, empresa especializada em segurança digital, esse uso precisa ser deixado de lado o quanto antes.

Isso porque segundo a própria empresa norte americana informou, o suporte oferecido ao Windows 7 deixará de existir a partir de 20 de janeiro de 2020. E com a falta de suporte, o sistema estará totalmente vulnerável a ataques maliciosos para roubos de senhas e informações sigilosas.

Ainda segundo a análise da Kaspersky, 41% dos usuários ainda utilizam o Windows XP (abandonado pela Microsoft em 2014). Por isso, é recomendado que a migração destes usuários seja feita para o Windows 10 (plataforma mais recente da empresa de tecnologia) antes da data estipulada.

Para saber um pouco mais sobre a situação que o Windows 7 se encontra, clique aqui.

Você também pode gostar