News 08/09/2019

3 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Cibersegurança vira preocupação apenas depois de ataque

Confira um pouco mais sobre o que saiu nos veículos de comunicação no dia 08/09 sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Cibersegurança vira preocupação apenas depois de ataque

Agora foi a vez da Exame falar sobre a importância da utilização da cibersegurança para empresas de todos os portes que possuem negócios com transações feitas pela internet.

Como divulgamos no clipping de ontem (07/08), a Kaspersky revelou novos dados sobre a pesquisa que informava que as empresas que sofrem ataque de cibersegurança apenas solicitam ajuda após a invasão de algum malware.

De acordo com os dados, 26% dos incidentes foram detectados através de um ransomware nos sistemas de companhias específicas. Já casos mais graves como perdas financeiras e acessos a e-mails confidenciais representam uma quantia de 11% a 19% das empresas afetadas.

Emoções são grandes riscos para vulnerabilidade da cibersegurança

De acordo com pesquisa realizada com o objetivo de entender o comportamento atual dos usuários que possuem acesso à internet em ambientes de trabalho, muitos dos ataques de malwares de roubo de dados acontecem por falta de atenção dos usuários.

Powered by Rock Convert

Isso porque cada vez mais as caixas de e-mails são bombardeadas com notificações de protesto, atraso de contas (como água, luz, telefone e internet) e por falta de atenção, os links contidos no corpo da mensagem são clicados e a cibersegurança acaba prejudicada.

A partir deste momento, o usuário entrega um passe livre ao seu próprio computador para roubo de informações e análise de dados em tempo real.

Por isso, além do treinamento ideal baseado na nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) as empresas precisam começar a orientar colaboradores sobre o teor dessas mensagens e também procurar servidores mais confiáveis, que consigam filtrar cada vez mais este tipo de ataque sem chegar à caixa de entrada principal.

Empresa de cibersegurança testa comunicação de smartphones

Você já teve a sensação de estar conversando sobre determinado produto perto do celular e magicamente, depois de algumas horas, ser bombardeado por propagandas sobre este mesmo objeto?

De acordo com testes realizados pela empresa Wandera, aparelhos da Samsung e Apple foram colocados em uma sala e foram utilizados com este real objetivo. O engenheiro de sistemas da empresa, James Mack, chegou à conclusão de que os anúncios são muito inferiores do que de fato poderiam aparecer de acordo com o experimento.

Entenda um pouco mais sobre a pesquisa realizada na página da BBC Brasil.

Você também pode gostar