News 01/09/2019

2 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Padrão PCI DSS suportam LGPD

Confira um pouco mais sobre o que saiu nos veículos de comunicação no dia 01/09 sobre a Lei Geral de Proteção de dados (LGPD).

Padrão PCI DSS suportam LGPD

A Regulamentação Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) vem sendo implantada em diversos países, inclusive no Brasil, um dos pioneiros com a regulamentação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGDP).

Importante ressaltar que em maio deste ano, a RGPD comemorou um ano de existência e segundo a Autoridade Europeia par aa Proteção de Dados, as reclamações de falta de segurança abaixaram para cerca de 94,000 reclamações.

E é em cima deste tipo de dado que a LGPD vem para se manter e criar uma linha de proteção no mercado da cibersegurança, para alinhar e proteger ainda mais os dados dos usuários que acessam a internet.

Para ter acesso a todas as informações, clique aqui.

UFRN recebe workshop de cibersegurança

Powered by Rock Convert

Em uma medida de levar informações e orientar os usuários cada vez mais sobre as leis da LGPD, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) juntamente com a cidade de Natal, vai realizar durante esta semana um workshop exclusivo sobre os novos desafios da cibersegurança.

O evento acontecerá entre os dias 02 e 0. De setembro e acontecerá dentro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. O evento é gratuito durante as 07h às 20h.

Saiba mais sobre o evento.

WhatsApp encontra vulnerabilidade de possível ataque de hackers

O WhatsApp divulgou um comunicado à imprensa pedindo para que os 1,5 bilhões de usuários atualizem o aplicativo de mensagens para uma versão mais recente o quanto antes, para que mantenham seus aparelhos e informações seguras.

Alguns telefones foram afetados de acordo com a empresa e vítimas escolhidas especificamente pelos hackers. Através de links enviados à pessoas pelo mensageiro, um software espião foi instalado automaticamente no aparelho para compartilhar informações e fotos destes usuários.

Segundo o WhatsApp, este “software espião” se assemelha à tecnologia desenvolvida anteriormente pela empresa de cibersegurança israelense NSO Group.

Saiba mais sobre o tema clicando aqui.

Você também pode gostar