LGPD News 16/09/2019

News LGPD
3 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Governo equatoriano investiga vazamento de dados

Confira um pouco mais sobre o que saiu nos veículos de comunicação no dia 16/09 sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

TIM sofre processo administrativo por vazamento de dados

Em um universo onde a privacidade de dados é cada vez mais importante e com leis entrando em vigor, como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a empresa de telecomunicação TIM se vê em uma situação bastante desagradável.

O Departamento de Proteção de Defesa do Consumidor (DPDC) instalou um processo administrativo contra a operadora de telefonia por conta de um suposto vazamento de dados e valores de dívidas de consumidores por meio do serviço “TIM Negocia”.

Em nota divulgada à empresa, a TIM disse ter sido vítima de um ataque de hackers e ainda reforçou seu compromisso com a segurança das informações dos consumidores e de que a cibersegurança da empresa em geral está em total acordo com o que as leis brasileiras determinam.

Você pode conferir a matéria completa clicando aqui.

Lastpass apresenta falha de segurança de informações

Se você usa o aplicativo Lastpass para salvar senhas e ou credenciais de sites visitados recentemente, atualize o aplicativo o quanto antes.

De acordo com o especialista em cibersegurança Tavis Ormandu, a empresa lançou uma atualização do aplicativo onde continham brechas para usuários terem suas senhas copiadas e comprometidas.

Powered by Rock Convert

O bug ocorreu em navegadores como o Opera e o Chrome. Segundo a empresa, as devidas correções já foram realizadas.

Governo equatoriano investiga vazamento de dados

De acordo com a notícia divulgada na UOL Tecnologia, o governo do Equador está investigando de fato se o País sofreu com algum ataque e teve seu sistema de proteção de dados comprometido.

De acordo com as autoridades, milhões de cidadãos equatorianos tiveram seus dados expostos a partir de um servidor em Miami, nos Estados Unidos.

Entre algumas das informações sigilosas que foram invadidas estão salários dos cidadãos, pontos de trabalho e sua relação parental. De acordo com o governo, as autoridades estão buscando entender que tipo de sistema foi usado e como os sistemas de cibersegurança foram invadidos.

Entenda um pouco mais sobre a situação vivida no Equador acessando a matéria completa.

Ataques cibernéticos no Brasil custaram U$ 1,35 milhão

O Brasil é um dos países que mais sofrem com ataques cibernéticos e falta de proteção de dados da América Latina. De acordo com o estudo realizado pela IBM Security, os ataques apenas do primeiro semestre custaram para as empresas do País aproximadamente U$ 1,35 milhão.

Se acordo com a empresa, isso representa um aumento médio de 18,93% em relação ao ano anterior.

De acordo com a pesquisa, com a implantação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) a estimativa é de que este número tenha uma certa diminuição em 2020, mas ainda não se estima de quanto.

Você também pode gostar