Você sabe como adequar sua empresa a LGPD? Entenda mais

Adequar sua empresa a LGPD
6 minutos para ler

A Lei Geral de Proteção aos Dados — mais conhecida pela sua sigla, LGPD — é uma legislação recente e moderna, que visa regular o tratamento de dados pessoais no mundo digital. Saber como adequar a sua empresa para esta lei é um dos maiores desafios das empresas após o bug do milénio.

A lei brasileira está em harmonia com grande parte das leis internacionais sobre o tema. Então, quando seu negócio garante a conformidade com ela, estará se adaptando também às necessidades do mercado global. Para isso, você precisa saber como adequar sua empresa a LGPD com as melhores ferramentas possíveis.

Se você quer entender mais sobre como adequar sua empresa a LGPD e garantir o sucesso da sua estratégia, acompanhe o nosso post!

Quais são as medidas para se adequar a LGPD?

Adequar-se às regulamentações de armazenamento de dados só é possível quando você conhece as mais diversas medidas exigidas pela LGPD e pode contar com uma consultoria especializada com os melhores serviços e produtos.

Afinal, não é fácil manter a segurança no mundo digital, pois as ameaças são muitas e vêm de todos os lados. Além disso, estamos na era do Capitalismo Informacional, no qual seus concorrentes disputam os dados de seus clientes de forma que a ação de hackers pode ser bastante lucrativa.

Por esse motivo, a seguir, veja algumas maneiras de integrar a sua empresa às exigências a LGPD!

Realizar inventário de dados pessoais

O inventário de dados é um documento no qual consta um registro dos ativos de um negócio. Isso pode incluir tanto informações pessoais quanto gerais. Até a LGPD, a maioria das empresas fazia um inventário geral sem qualquer distinção entre dados sensíveis ou não. Todavia, a partir dessa nova lei, pode ser muito útil fazer um documento específico para os conteúdos pessoais.

De forma geral, eles costumam ser elaborados pelo departamento de TI, que poderá contar com serviços próprios ou terceirizados. Nesse caso, o ideal é contratar um parceiro especializado em segurança e em conformidade com a legislação para o meio digital.

Assim, é possível contar com uma série de ferramentas automatizadas e manuais, as quais podem fazer um levantamento de todos os tipos de materiais registrados nos seus servidores e em outros equipamentos.

Isso facilita também o acesso dos seus usuários a dados pessoais mantidos por sua organização, uma medida obrigatória por lei. Afinal, com um sistema organizado em categorias e com mecanismos de busca simplificada, tudo fica mais ágil.

Avaliar o nível de proteção de dados

Fazer esse tipo de avaliação não é uma tarefa simples, pois demanda ferramentas de TI muito avançadas e profissionais extremamente capacitados no assunto. Eles deverão ficar constantemente em contato com as novidades e tendências tecnológicas para garantir a satisfação dos seus usuários. Além disso, isso ajuda a manter a conformidade com a lei, que constantemente recebe novas adições de obrigações.

Para implementar esse passo, deve-se fazer um diagnóstico da sua situação de proteção digital atual. Desse modo, é possível fazer um projeto de implantação personalizado para as necessidades da sua empresa e elencar o nível de proteção adequado. Afinal, uma instituição que armazena dados bancários está muito mais sujeita à atração de hackers que uma empresa que só armazena e-mails e telefones.

Faça um backup dos dados

Outro ponto essencial para o cumprimento da LGPD é a prevenção de perdas de dados. É relativamente frequente que, em mudanças de servidores e outras modificações na infraestrutura física, os materiais de seus usuários sejam perdidos. Isso é uma violação grave que, além de contrariar a legislação, prejudica a sua relação com os clientes.

Por isso, uma medida básica para implementar uma política poderosa de proteção de dados é a execução de backups, isto é, o armazenamento em um local seguro e pouco utilizado. Isso pode ser feito de diversas formas:

  • backups em HDs próprios: você transfere todos os dados disponíveis nos servidores e nos PCs em uso para uma infraestrutura passiva. Ou seja, ela não é utilizada ativamente para as tarefas cotidianas da empresa, pois fica como uma reserva para quando houver falhas;
  • backups na nuvem: as informações são transmitidas para um servidor remoto via Internet, geralmente administrado por uma terceira parte. Para isso, é preciso escolher um serviço que tenha uma maior capacidade de proteção em relação ao seu negócio.

Com isso, você evita grande parte dos problemas cotidianos e ganha uma capacidade maior de responder às ameaças. Algumas vezes, elas podem acabar apagando muitas informações antes que você a perceba. Um backup garante que, mesmo que isso ocorra, não haverá um prejuízo grande.

Utilizar a criptografia de dados

A criptografia de dados é uma das medidas mais importantes para a proteção, pois permite o mascaramento de qualquer informação sensível com um código extremamente impossível de quebrar.

Antigamente, essa tecnologia era utilizada somente por órgãos de inteligência governamentais, pois era muito dispendiosa para uso privado. Nos últimos anos, no entanto, tornou-se praticamente onipresente em vários locais que compartilham dados, como e-mails, redes sociais, aplicativos de bate-papo etc.

Isso foi possível devido à significativa redução de custos. Atualmente, há várias empresas privadas de segurança digital que conseguem implantar softwares de criptografia nos bancos de dados corporativos. Dessa forma, mesmo que um hacker consiga invadir os seus sistemas, ele não conseguirá interpretar o conteúdo, o que garante uma proteção permanente e eficaz.

Sem esse tipo de ferramenta, é praticamente impossível a conformidade com a LGPD. Afinal, elas protegem inclusive a interceptação de dados em trânsito pela Internet. Você não terá controle das medidas de segurança feitas pelos servidores dos provedores de rede, nem da infraestrutura física.

Além do mais, o processo de criptografia pode ser aplicado antes de qualquer envio de dados. Dessa maneira, somente os usuários que tiverem a chave para decifrar o código poderão ler o conteúdo.

Quem descumprir a LGPD estará sujeito a várias sanções administrativas, que vão desde a aplicação de multas quanto a suspensão de atividades. Afinal, nos últimos anos, o mundo digital cresceu significativamente e alguns usuários foram vítimas de abusos no uso de suas informações pessoais ou o ataque de hackers maliciosos. Por isso, você deve contar com um serviço completo para saber como adequar sua empresa a LGPD — como é o caso do nosso Data Protection Officer.

Espero que tenho gostado deste post sobre como adequar a sua empresa para LGPD.

Quer saber mais sobre ele e outras medidas que podem garantir a conformidade com a LGPD? Então, não deixe de entrar em contato conosco!

Você também pode gostar